sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Michael Jackson - O pegador








Em 1987, assinei um contrato em uma nova agência, bem famosa na época. Julie, minha agente, me mandou a uma seleção para um vídeo de Michael Jackson, "The Way You Make Me Feel". No entanto, não haviam me falado para que seria essa seleção. Mas descobri isso mais tarde, com as duzentas esperançosas atrizes que iriam ser testadas.

Quando me chamaram, falaram que era para eu caminhar e mostrar um pouco de charme. A cena se passava em uma rua, em uma área perigosa. Um monte de caras começam a abusar do personagem que eu teria que interpretar, falando coisas como "E aí gatinha, como você vai?". Coincidentemente, a mesma coisa tinha acontecido comigo no caminho para o estúdio. Alguns caras tinham me cantado na rua, e posso dizer que estava preparada. Eu corria pelo cenário algumas vezes, e meu teste foi filmado. Dias mais tarde, fui outra vez ensaiar, com um vestido bem curto. Foi quando finalmente fiquei sabendo que o vídeo ia ser com Michael Jackson. Fui levada a uma sala pelo coreógrafo do vídeo, Vince Patterson. Michael estava lá, mas eu estava muito tímida para sequer olhar para ele. Patterson me falou para fazer alguns movimentos, os quais fiz com perfeição.

Finalmente dei uma olhada para Michael. Ele estava sentado, com uma camisa vermelha, chacoalhando-se com a música com um lindo sorriso no rosto. Eu o vi virar-se para a pessoa perto dele e falar algo. Mais tarde, descobri com David Banks, uma das pessoas que escreveu o "script", que Michael havia dito: "Essa é a garota. O resto são extras".

Nunca vou esquecer quando minha agente me ligou pra avisar que o papel era meu. Eu gritei tanto que toda Hollywood deve ter me ouvido. Era algo tão grande pra mim. Senti que minha carreira finalmente ia decolar.

A gravação durou cinco dias e o último foi só dedicado para fazerem cenas em close de mim. Já no segundo dia, o gelo entre eu e Michael havia sido quebrado. Aconteceu no meio de uma cena em que ele me perseguia, e eu teria que correr em direção a um carro quebrado, no meio da rua. Meu vestido estava tão apertado que eu tive que me virar para sair do carro. Durante uma tomada, quando fui me virar, minha bota de salto alto ficou enroscada, e eu não conseguia sair. Michael colocou sua mão em minha barriga da perna e então na minha coxa para me puxar.

Eu fiquei um pouco excitada com a situação e perdi o controle da situação. Caí do carro e acabei caindo de bunda no chão. Rolamos de dar risada quando ele tentou limpá-la. Então olhamos um nos olhos do outro. Depois disso, uma amigável e quente conexão começou a acontecer entre nós dois...

Enquanto esperávamos no set, nos dias após aquela cena, Michael começou a me fazer perguntas sobre minha vida. Por algumas vezes ele ficava me cantando, me me falava que eu andava de um jeito incrível. Eu falava: "Bem, eu caminho normalmente". Ele olhou pra mim e riu: "Não, você anda de um jeito muito sexy".

Não muito tempo depois da produção do vídeo ter terminado, o dublê de Michael, Craig, que havia se tornado meu amigo, me ligou e disse: "É...Michael fala sobre você toda hora. Ele me perguntou como você está e disse pra te falar 'oi'. Eu acho que ele realmente gosta de você. Ele fala do jeito que você é bonita, do jeito doce que você é".

Craig me sugeriu que fosse visitar o set de um outro vídeo que Michael estava fazendo. Achei que fosse uma grande idéia, então Craig pediu permissão a Michael, e alguns dias mais tarde fui convidada a ir ao set. Foi muito legal estar lá e ver Michael novamente. Ele me mostrou todo o set, e então assisti à gravação e fui comer algo com ele e o empresário dele no trailer. No fim do dia, percebi que não tinha uma carona para voltar pra casa. Tinha acabado de me mudar pra Nova York e ainda não dirigia. O táxi ao estúdio tinha custado mais do que esperava, e não tinha dinheiro suficiente para voltar pra casa. Craig me falou para pedir uma carona a Michael.

Estava muito tímida para ir falar com ele diretamente, e expliquei minha situação a Miko Brando, filho de Marlon Brando e o braço direito de Michael. Perguntei a ele se ele poderia me emprestar uma grana ou me dar uma carona. Miko falou que ia ver com Michael, mas achou que não tivesse nenhum problema em me dar uma carona na limusine. Minutos mais tarde, eu estava no caminho de volta pra casa, sentada ao lado de Michael na Mercedes dele, com Miko na direção. No começo Michael parecia nervoso, como uma criança. Conversamos bastante, basicamente sobre nossas famílias. Chegamos a um ponto de darmos as mãos. Quando cheguei em casa, agradeci a ele e disse que esperava vê-lo de novo. E ele falou: "Ah, você vai ver, sim".

Pouco tempo depois, fui contratada para trabalhar com Michael na Bad Tour, para fazer a parte do vídeo ao vivo em Kansas City e em Nova York. Se funcionasse, haveria mais performances em outras cidades durante a turnê. Naturalmente, eu estava fascinada por trabalhar com o Michael outra vez.

Fizemos os shows em Kansas City e daí chegamos a Nova York, onde teríamos três dias no Madison Square Garden. Eu tinha uma idéia para o fim da performance, que eu achava que iria melhorá-la. Depois da quente e intensiva perseguição de Michael, tudo o que ele fazia no final era me dar um abraço. Era como se não fosse o bastante, deixando a platéia desapontada. As pessoas vinham pra mim e falavam: "Se Michael está tão apaixonada pela garota, por que ele apenas dá um abraço nela no final?".

Eu queria discutir o problema com o Michael e perguntar a ele se estaria tudo bem se desse um beijo nele, em vez de apenas abraçá-lo. Mas era tudo tão corrido que eu não conseguia ver ou falar com ele exceto quando estávamos no palco. Então, na segunda noite de show, no fim do abraço, eu me ergui e dei um pequeno beijo nas buchechas dele. A platéia ficou maluca, Michael ficou surpreso, e sorriu. Depois de tudo, nada mais foi dito pelos seus ajudantes a não ser o rotineiro "Ótimo show!".

O próximo dia era o último marcado para eu fazer a performance, e eu liguei para a secretária do Michael e perguntei se poderia falar com ele. Ela me deu o número dele mas falou para eu não ficar muito tempo no telefone porque ele estava muito cansado. Eu liguei pra ele e agradeci pela oportunidade de trabalhar com ele. Eu também falei que esperava que meu pequeno beijo não o tivesse deixado zangado. Michael me assegurou que tudo estava certo. "Posso ir um pouco mais longe, hoje à noite?", perguntei a ele. "Sim, claro, seria demais", ele falou. Eu o agradeci novamente e desliguei.

Eu estava bastante nervosa na noite final, na hora que entrei no palco. Eu ficava me perguntando se deveria ou não realmente beijá-lo. Eu sabia que a platéia iria amar aquilo. Mas eu também estava sob a impressão, tanto pelo tempo que passei com o Michael e também pelas pessoas que trabalhavam com ele na produção, de que ele estava apaixonado por mim. Eu percebia pelos nossos olhares, nosso gestos, nossos abraços, pelas doces pequenas coisas que ele dizia ou fazia.

Quando chegamos ao fim do número, eu fiquei parada em frente dele. Minhas mãos estavam em seu pescoço e eu olhava diretamente nos olhos dele. Ele tinha aquele olhar bem sexy no rosto. Ele mordeu os lábios. Eu me empurrei em direção a ele e ele colocou as duas mãos na minha cintura. Nós nos abraçamos, e então nos beijamos na boca. A platéia foi à loucura. Eu me retirei do palco e Michael seguiu cantando e rindo, com muito mais vida na sua voz, como eu jamais havia ouvido.

Quando fui para os bastidores, todos os dançarinos me cumprimentaram, falando como o show tinha sido ótimo e de como Michael parecia estar feliz. Eu amei a maravilhosa repercussão que o show teve. Para mim foi muito mais que uma performance. Eu realmente gostava dele, e sabia que ele gostava de mim, também. Eu sentia que havia algo entre a gente.

Quando voltamos ao hotel, John Draper, o "tour manager", veio comigo e me acompanhou pra pagar a conta do hotel. Enquanto estávamos na recepção, Miko Brando saiu do nada e começou a gritar do fundo da garganta dele: "Como você se atreve a fazer aquilo com o Michael?", ele gritou. "Sua vadia, sua p... desgraçada, o que você fez? Como você se aproveita dele daquele jeito em frente de todas aquelas pessoas?". Ele continuou falando, obviamente sem ter idéia de que eu e Michael havíamos combinado tudo previamente. Foi tão sem noção.

O empresário de Michael, Frank Dileo, passou por ali. Depois de todo show, ele vinha me dar um tapinha no ombro, me chamando pra falar como o show tinha sido bom. Naquela noite, ele não me falou nada, e no lugar me deu o olhar mais sombrio que eu jamais havia visto. Até hoje não tenho idéia do porquê daquilo tudo que fiz ter sido tão terrível, mas aquele foi o fim da turnê pra mim. Eu não fui chamada quando a Bad Tour seguiu para o restante das cidades. A Sheryl Crow [que fazia backing vocal] tomou o meu lugar.

Eu fui embora e chorei muito - por perder a oportunidade e por perder Michael. Sua mãe, Katherine, também não entendia o que tinha acontecido. Ela mais tarde me convidou para ir à casa dos Jacksons em Encino, e conversamos muito. Ela me contou que quando estávamos gravando o
vídeo, Michel havia perguntado a ela o que ele deveria fazer comigo. Ele havia contado o tanto que gostava de mim e que ele estava se apaixonando por mim. Ela falou pra ele se expressar, pra falar mais dos sentimentos dele.

Ele nunca me falou nada parecido, apesar de outras pessoas que o rodiavam - guarda-costas, secretárias, produtores - terem me falado. A única explicação que posso imaginar é que os empresários de Michael podem ter me visto como uma ameaça. A Bad Tour foi uma das mais promoções que mais fizeram sucesso na carreira dele, e as pessoas que trabalhavam com ele não queriam estragar tudo - especialmente através de uma relação com uma garota que eles mal conheciam.

Talvez eles imaginaram que eu fosse como uma fã louca, que se imaginava sendo amante do superstar. Michael havia feito o vídeo de "Dirty Diana", com uma estória similar. Pra mim, no entanto, os sentimentos sempre tinham sido mútuos. Eu me sentia muito bem com ele. Talvez, também, eu tenha sido inocente, ou ter me enganado muito com as coisas que aconteceram entre eu e Michael. Mesmo que isso tenha acontecido, eu sempre me comportei de uma maneira totalmente profissional. Infelizmente, ter sido despedida da turnê teve horríveis repercussões pra mim, tanto psicológica como profissionalmente. Espero um dia poder deixar essa experiência pra trás e continuar, mas por anos ela tem me perseguido. Certamente ela ilustra como o "show business", dinheiro e cobiça podem separar completamente duas pessoas que se gostam muito.

**************
Minhas considerações: Pelo pouco que sei do MJ (pq não era amiga intima dele) tenho certeza que se fosse uma paixão ele tinha mandado todo mundo as favas e tinha ficado com ela.

10 comentários:

  1. eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeja *-----------------------*

    ResponderExcluir
  2. nossa isso é verdadeiramente verdadeiro??
    nussa choquei menina rsrs
    nunk imaginei ki akele menina do clip dele estivesse algo entre os dois :s
    nuss tô pasma :o

    ResponderExcluir
  3. não acredito que aquela moça do clip era ela eu tenho esse video clipe é muito legal mesmo

    ResponderExcluir
  4. Não sei se ela esta falando a verdade..

    ResponderExcluir
  5. Pois é....tudo o que ela disse aí foi a nítida impressão que já tinha tido sobre o comportamento de Michael. Tímido, romântico, gostava de 'olhares', era delicado...Acredito no depoimento dela sim!!!Mas realmente esta coisa de não terem chamado mais ela foi o fim da picada!!!!!!Não tinha nada a haver...

    ResponderExcluir
  6. nossa eu fiquei bestah e morrendo de ciumes pois eu amo o mike e tinha o absurdo sonho de um dia eu me encontrar com ee e assim nos dois vivermos um grande amor,e termos 1 filho contando com paris,prince1 e o pequeno blanket,mas so tenho 13 anos que chance uma meninah de 13 anos e que tem idade pra ser filha dele tem,e eu so tenho ciume dessa moça e dah lisa presley nao tenho da debie,pois algo me diz que ele nao gostava dela foi so uma maneira dele se afastar ou esqueçer da lisa acredito eu,mas depois que ele faleçeu me sentir tao mal que chorei por umas 4 semanas seguidas todo dia que eu botava o cd dele eu chorava e nao me cansava de esutar parece que era sede que eu sentia naquele momento e me sentindo mal a rodo momento nada me fazia sorir e ate hoje quendo olho o video da paris eu começo a chorar na lan rouse e as pessoas olham e eufinjo disfarço,mas como vou disfarçar teve uma vez que um monte de pessoas ficaram mangando de mim e aquilo pareceu me afetar muoto pois eu avabara de perder a coisa mas importante da minha vida e tinham ali pessoas que tiravam onda com minha tristeza me sentir tao mal que perdir o folego e começei a soluçar mas de nada adiantava numca iaginei que eu iria perde-lo,e ate hoje escuto suas musicas e fico pensando ue tudo acabou pra mim e teno uma misão um dia conhecer paris jackson,prince jackson,e blanket jackson e para isso avera muita luta e sofrimento da minha parte pois sei que mesmo se eu ficar com alguem um dia me doera nao adiantara nao dah pra equeçer o mike,isso sera impossivel para um inutiu humana como eu,parece uma inutiu brincadeira mas algo me diz que no fim tudo vai dar certo pra mim sao milhoes de fans mas eu o amo com amor de mulher,ja era um amor platonico mas pra mim doeu quando o perdir,nao sei por quanto tempo eu agentarei,e o fato de saberque essa garotah ja deu um beijo no mike esei tambem ue foram varias me mata de ciumes,a minha mae disse que eu cou acabar enluqueçendo,mas eu bato tres vezes na portah de madseira e digo deus nao deixa,eu so amo sera que amar e pecado? mas o que eu queria memo era ele de voutah sua voz de voltah nao posso te-lo e isso me faz sentir-me uma isiotah que estah completamente apaixonada por alguem que......nao vou falar pois nao gosto de falar disso,mas tambem nao sei como parar de ama-lo e impossivel,tudo que eu mas quero e poder estah ao lado da paris e das crianças e dizer-i love you's.jah sonhei varias vezes com o michael,como acho que varias pessoas jah sonharam,eu tive esse sonho aqui-eu estava ao lado do michael,mas ele estavah na verdao pequeno e usava uma boininha na cabeça como numa foto dele ai,e eu disse mike nao vá e eu começei a chorar,e ele me deu um abraço e foi embora e eu disse eu te amo mike,ele piscou os olhos que brilhavam e foi embora.eu começei a corar atras dele mas eu nao saia do lugar,e entao ele foi embora.-o meu segundo sonho foi asssim-eu estava todah molhada,estava chuvando.

    ResponderExcluir
  7. como eu disse estava chuvendo,e o mike chegou e nos começamos a conversar,quando chegou o pai dele joe jackson e p puchou pela orelha o tiran-do de mim,o mike dizia "para pai para com isso por favor"e eu sai correndo atras dele quando dirrepente o mike estavah pequenino,e entao ele disse "me ajudah".e eu chorando responde"mike nao posso te ajudar vc sabe que eu nao posso eu quero te ajudar mas nao dah eu nao posso."entao a mae dele apareceu e disse ao "joe para com isso vc nao estah vendo ele estah sangrando" e entao ele paraou mas eles parece que nao me viam,so o mike podia me ouvir e me ver,entao o mie ficou num canto chorando e os pais dele discutindo quando eu me espantei,e nao dormir mas.eu amo tanto o mike que nem sei explicar e isso eu sei pq nao ei explicar pq amor de verdade nao se explica.xau muito obrigada,essa foi a minha oportunidade de dizer o que eu sentia por alguem que desde os meus 5 anos me fascinou beijackson i love you.

    ResponderExcluir
  8. mas eu nao sei viver sem ele jah pensei em me suicidar mas,sei que nao vou pra um bom lugar e tenho certeza que o mike estah em um bom lugar e e pra onde ele que eu quero ir talvez seja facio falar eu amo o michael jackson,mas sentir mesmo de verdade e uma sensaçao otima mas ao mesmo tempo assustadora pois ele nao estah aqui e parece que jogam fleas na gente sem deixar chance de nos defender eu nao sei mas o que fazer,mas obter ajudah pode piorar sabe pq?nimguem me entende.nimguem me escuta e asse site foi uma maneira de falar o que eu sinto .

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Michael Jackson está vivo?