terça-feira, 8 de setembro de 2009

Algumas consideraçoes importantes sobre MJ

Mais um e-mail, este escrito pela Bia da comunidade Michael Jackson Eterno

olá Mulher Pobre, quero dizer que acredito no vídeo da van, mesmo que minha razão diga para discordar.

Postei um dia na comu MJEterno umas considerações que eu acho bem interessantes a respeito do assunto. Queria te passar, pra te ver se tu acha importante ou não. Raramente posto lá, fico mais lendo.

primeiro: Porque uma tv alemã desmentiu o vídeo com um making of tosco, e porque fizeram isso com tanta rapidez?

segundo: li no forum MJHD que um boato surgiu que essa emissora iria transmitir o enterro, vimos não aconteceu.

"JCC diz que a Alemanha é a chave"

Olha a relação: RTL - Bertelsmann-Sony

RTL tem um grupo alemão majoritário que comanda tudo, Bertelsmann, esse grupo junto um japones fundou a Sony music. Em 2008 esse grupo se desligou da Sony mas quer um selo com direitos autorais.

Último disco de MJ com a Sony foi Invincible, abaixo as consideraçoes sobre os fatos: retirei do wikipedia

Problemas com a Sony

Durante a rápida divulgação do álbum ficaram explícitas as divergências entre Michael e o então-chefe da Sony Music, Tommy Mottola. Os problemas começaram em 2000, quando Jackson tentou retirar a licença das gravações originais do catálogo dele da gravadora para lançamento independente. Assim Michael não precisaria dividir os lucros com a Sony. Entretanto, os advogados de Jackson encontraram cláusulas no contrato dele com a gravadora que impediam a transação.

Para evitar uma disputa judicial, Michael e a Sony fecharam um acordo que permitiria que ele abandonasse a gravadora depois do lançamento de Invincible, mas não antes de um pacote de coletâneas que reuniriam os maiores sucessos dele. A crise se acentuou quando a canção "You Rock My World" vazou para as rádios ilegalmente e teve que ser lançada como primeiro compacto do álbum. Michael queria "Unbreakable" e se negou a colaborar com a divulgação de Invincible.

O álbum

A Sony boicotou o álbum de Jackson, retirando das lojas após três meses de lançamento. Ainda assim, Invincible vendeu 11 milhões de cópias no mundo todo, algo difícil até para os artistas que estavam no auge na época.

Uma semana após os atentados terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos, Michael Jackson anunciou a gravação de uma canção beneficente para arrecadar fundos a familiares das vítimas. Mais de 35 cantores contribuíram, como Shakira, Celine Dion,Ricky Martin, Luther Vandross, Justin Timberlake, Carlos Santana, Beyoncé, Laura Pausini e Mariah Carey. O compacto nunca foi lançado devido aos desentendimentos do astro com a Sony Music. Além disso, especula-se que o envolvimento de um dos produtores do projeto com a indústria do cinema pornográfico estadunidense teria afastado patrocinadores.

Jackson ajudou a formar o “United We Stand: What More Can I Give”, concerto beneficiário realizado no RFK Stadium emWashington. Onde cantou What More Can I Give junto com outros cantores e Man In The Mirror sozinho, porém essa última não foi exibida na televisão.
Bom só queria te passar isso, não sei se é viagem minha. Realmente tenho um nó na cabeça, não sei o que pensar. Só sei que
que sinto uma falta tremenda de MJ, acho que todos nós, né ?
Espero que isso ajude em alguma coisa.

Um comentário:

  1. NESSAS HRS NÓS TEMOS Q ENCONTRAR QLQR EVIDENCIA, E JUSNTÁ-LAS, É COMO SE FOSSE UMA QUEBRA-KBÇA (E É MESMO), NÃO PODEMOS DEIXAR NDA PASSAR MESMO Q SEJA A COISA MAIS SIMPLES DO MUNDO!!

    TUDO ISSO Q BIA ESCREVEU PODE TER ALGUM SENTIDO NO FUTURO!!

    PENSANDO JUNTOS SOMOS MAIS!!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Michael Jackson está vivo?